“MÃE, SÓ VIM LHE DIZER QUE JÁ ESTOU INDO.”

O legado de Tássio Rocha, da pequena, pacata e feliz São João do Sóter, no MA-Brasil, combina aconstruções permanentes dos seguintes elementos : o estudo, trabalho, esporte, natureza e amor ao próximo.

São João do Sóter, Caxias, São Luís, Teresina, Minas Gerais e Nova Yorque foram moradas do Tássio. Sobre a égide da esperança esses dias foram consumidos. Engenheiro com especialidade em mecatrônica, mestrado nos EUA, ele voltou a sua terra natal, que nem Fernão Campelo Gaiota, personagem de Richard Bach, onde retorna para proporcionar a sua geração e futuras o vôo maior do conhecimento.
Ele assim pensava: ” Somente a educação pode transformar a vida para melhor e libertar todo um povo.”

Tássio Rocha, aos 27 anos, foi vítima de uma fatalidade, que comoveu o Estado do Maranhão. Mas, ele não morreu. Pois, o seu legado está mais do que vivo e servirá de farol para várias gerações de São João do Sóter , do MA e do Brasil.
Hoje, 13 de maio de 2020, ele estaria completando 29 anos.