LGBT+ de diversos partidos compõe frente nacional de renovação política

Há pouco mais de uma semana, o RenovaBR reuniu centenas de lideranças de todas as regiões do País, pessoas comuns dispostas a se prepararem e se tornarem políticos fora do comum. Dentre mais de 31mil brasileiros inscritos, apenas 500 participaram deste grande momento de formação democrática, onde aprenderam que diante do atual cenário político brasileiro precisamos focar naquilo que nos une e deixar as diferenças de lado a fim de dar novo fôlego ao debate democrático.

Em 2020, a escola de democracia que surgiu em 2018, apresentou sua turma mais diversificada: Pretos, indígenas, mulheres, pessoa com deficiência, LGBT+ dentre outros. Confirmando assim que a diversidade será peça fundamental neste jogo democrático representativo, afinal o que mais os brasileiros sentem falta em suas cidades é de se identificarem com aqueles que detêm o poder.

Entre os cidadãos LGBT+ que estão dispostos a transformar as realidades das suas respectivas cidades algo nos chamou atenção, a diversidade partidária. Como é o caso de Gabriel Mota da cidade de Manaus/AM que era filiado ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e hoje se encontra sem partido, diferentemente de Fabrício Mendes, também formado pelo RenovaBR, morador da mesma cidade do Gabriel, mas filiado ao partido Democracia Cristã (DC). Ainda na região norte nos deparamos com Pamela Massoud de Belém/PA, com fortes possibilidades de filiação ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Saindo da região Norte e nos direcionando ao Nordeste nos deparamos com Ronaldo Serra de São Luís/MA, que é filiado ao Podemos (PODE), um partido considerado de Centro e Ítalo Alves, de Fortaleza/CE, componente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) localizado no espectro da esquerda. Como último exemplo, destacamos Gabriel Azevedo, Vereador de Belo Horizonte/MG e que atualmente está em pré-campanha pela Prefeitura da Capital mineira e se encontra sem partido.

O que todos eles tem em comum além de serem formados pelo RenovaBR? O Desejo de resgatar os bons valores da politica, muito provavelmente por este motivo alcançaram a formatura em uma instituição que promoveu um rigoroso processo seletivo e de avaliação que percorriam desde vídeo aulas, passando por encontros presenciais e sendo finalizados com exercícios práticos que envolviam toda a comunidade na qual estavam inseridos. Com exceção do Vereador Gabriel Azevedo, que dentro deste processo atua como Professor destas novas figuras que estão sendo preparadas há bastante tempo.

Vale destacar que essas figuras mencionadas compõe uma Frente Nacional LGBT+, compostas por muito mais alunos e todos comprometidos em fazer políticas baseadas em evidências, que solucione as questões do seu segmento, mas sem deixar de lado outras questões que também precisam ser debatidas nas cidades. Desta forma cai por terra aquele estereótipo de que LGBT+ só podem ou devem discutir questões voltadas à temática. Tal Frente é independente do RenovaBR e surgiu da proximidade que todos tiveram em decorrência das formações.

Dentre algumas pautas abordadas por estas novas lideranças citamos Pamela Massoud, de Belém/PA que luta ativamente no Empreendedorismo Social, já o Ronaldo Serra está em São Luís/MA pautando Educação com Cidadania dentro das periferias e o Ítalo Alves de Fortaleza/CE tem discutido ativamente à sustentabilidade. Desta forma, nota-se que cada vez mais brasileiros e brasileiras buscam participar de todas as formas possíveis da política e com objetivos cada vez mais genuínos e próximos da realidade que vivemos.

Agora nos resta torcer para que as divisões internas ou identitarismos do segmento LGBT+ com ideologia/partido A ou B não inviabilize estas novas personalidades que surgem para inovar o cenário, afinal ainda há muitas correntes que pensam tal segmento de maneira engessada e presos a determinados comportamentos, que já não atendem mais às necessidades de abertura de diálogo.

 

Direto  da  Redação   Caxias Online