Explosivo é retirado do corpo de gerente de agência bancária em Codó

Nessa segunda-feira (16), o gerente de uma agência do Banco do Brasil de Codó foi sequestrado junto com a sua família. Já na manhã desta terça-feira (17), o funcionário foi liberado para trabalhar, com um explosivo na cintura, para sacar dinheiro e pagar o resgate de seus familiares.

Segundo o tenente-coronel Jurandir de Sousa Braga, o crime estaria sendo realizado por quatro a seis sequestradores. Somente após a chegada de uma equipe do Esquadrão Antibombas de São Luís, o explosivo foi retirado do corpo do gerente.

Ainda de acordo com o tenente-coronel, a família do funcionário do banco foi liberada pelos sequestradores. O funcionário do banco e os familiares prestam depoimento no distrito policial de Caxias, junto com três dos suspeitos de serem os sequestradores das vítimas.

Segundo o delegado geral da Polícia Civil do Maranhão, Armando Pacheco, os sequestradores amarram o explosivo na cintura do gerente do banco, mas não havia como ser detonado. “Ele [o explosivo] foi amarrado com uma fita como forma de intimidar o gerente do banco”, afirmou.

O delegado geral acredita que os sequestradores seriam do estado de São Paulo. Três dos participantes do sequestro já foram presos. Já os foragidos, estão sendo procurados através de buscas da Polícia Militar e do Centro Tático Aéreo (CTA). Eles foram vistos pela última vez abandonando dois veículos nas proximidades da cidade de Caxias.

 

Com  informações: I MIRANTE