Dia Mundial do Meio Ambiente: incentivo à reciclagem continua no Maranhão

Incentivar a destinação correta dos resíduos sólidos e proporcionar sustentabilidade é o grande objetivo do projeto de reciclagem da Equatorial Maranhão, que já existe há quase 10 anos. Por meio dele, muitos benefícios já foram alcançados desde o seu lançamento em 2011, quando se chamava Ecocemar. O projeto compõe a plataforma de sustentabilidade da distribuidora, e passou a ser chamado de E+ Reciclagem desde o final de 2019.

Além de dar a destinação correta dos resíduos sólidos recicláveis e evitar que mais lixo seja descartado no meio ambiente, o E+ Reciclagem proporciona desconto na conta de energia, de acordo com a quantidade e tipo de material reciclável. O desconto pode ser aplicado na conta do cliente ou pode ser doado a uma instituição filantrópica.

 

Enfrentamento da Covid-19

Por conta da pandemia de coronavírus, os postos de reciclagem estão fechados ainda sem previsão de retorno para a coleta dos clientes. Mas, para continuar mantendo o hábito da sustentabilidade, a dica é: mantenha a separação dos seus resíduos corretamente (limpos e secos), desta forma você continua a contribuir com o meio ambiente e poderá reciclar logo que os postos retornarem ao funcionamento. Uma dica para essa tarefa é: desmonte as embalagens de papelão, junte tudo de maneira que você consiga acomodá-las sem tomar muito espaço dentro de casa.  Lembre-se de levar o número da conta contrato da sua casa ou, se preferir, no posto do E+ Reciclagem você pode escolher uma das instituições para a qual deseja doar o bônus.

Hoje, a Equatorial Maranhão conta com 14 postos de coleta do E+ Reciclagem espalhados pelo Maranhão nas seguintes localidades: 9 em São Luís, 3 em Imperatriz, 1 em Caxias e 1 em Timon.

E+ Reciclagem de mãos dadas com o meio ambiente

 

As pessoas que decidiram aderir à coleta seletiva por meio do E+ Reciclagem são as principais responsáveis pela contribuição à sustentabilidade das nossas cidades. Já são mais de 190 mil clientes cadastrados em quase 10 anos de existência do projeto. Essas pessoas reciclaram mais de 28 mil toneladas dos diversos tipos de materiais aceitos, como o papel, plástico, metal, embalagens Tetra Pak e óleo de cozinha.

Os resíduos se converteram em descontos na conta de energia de muitas casas e instituições sem fins lucrativos, somando quase um milhão e meio (R$1.487.792,48) de reais em descontos em contas de energia. A exemplo da Fundação Antônio Jorge Dino, em São Luís, que já recebeu mais de 11 mil reais de desconto na conta de energia, ao longo desses anos.

Mais de 19 mil toneladas de papel foram recicladas, isso equivale a 786.556 árvores que deixaram de ser cortadas e proporcionou a economia de 629.245 metros cúbicos de água. E as mais de 6 mil toneladas de plástico recicladas ajudaram a economizar 34.934 Megawatt hora de energia elétrica.