Acusado de matar estudante Gabriel Breno Nogueira vai a júri popular

O acusado de matar o estudante Gabriel Brenno da Silva Nogueira de Oliveira será submetido a julgamento pelo 2º Tribunal do Júri da Comarca de Teresina. A sentença de pronúncia é assinada pela juíza Maria Zilnar Coutinho Leal. A data do julgamento aguarda definição.

Deivid Ferreira de Sousa, imputado como autor do crime pelo Ministério Público do Piauí, está recolhido na Penitenciária Irmão Guido. Em sua decisão, a juíza mantém a prisão preventiva do acusado.  “Nesta condição deve aguardar o julgamento pelo Tribunal do Júri”, diz.

A decisão ressalta que “a materialidade do homicídio está comprovada nos autos (…); há indicativo de que o acusado premeditou e arquitetou toda a ação delitiva, revelando com tais atos, a sua periculosidade ao meio social”. o documento acrescenta que o homicídio decorreu de “motivo futil”.

A juíza explica que a manutenção da prisão se faz necessária porque  “após o cometimento do delito, (Deivid) saiu desta cidade com destino a cidade de Matões no Maranhão, para evitar a autuação flagrancial, demonstrando assim, o seu interesse de esquivar-se da persecução penal. De modo que necessária se faz a manutenção de sua segregação cautelar, para garantia da ordem pública e para assegurar a aplicação da lei penal, porquanto, outras medidas cautelares diversas do encarceramento não alcançarão o mesmo objetivo”.

A Morte 

O estudante Gabriel Brenno foi vítima de disparo de arma de fogo às 6h40 do dia 17 de julho de 2019 enquanto caminhava para um cursinho, que frequentava no Centro de Teresina, próximo a pensão em que residia.  Ele chegou a ser socorrido, mas faleceu no dia 23 de julho de 2019 em decorrência do disparo.

A sentença da juíza acrescenta que “de acordo com os depoimentos prestados em fase investigativa, a vítima estava saindo da pensão em que se hospedava, quando o denunciado chegou e sem qualquer justificativa disparou contra a vítima que estava de costas”.

 

 

Com  informações: Cidade  Verde