Publicidade [660x100]

Na manhã desta quarta-feira, 14 de agosto, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) esteve na cidade de Parnaíba, no litoral do Piauí, onde sobrevoou os Tabuleiros Litorâneos e discursou para uma caravana de pessoas que acompanhavam a visita presidencial. O presidente também recebeu o título de cidadão parnaibano.

Em seu discurso, Bolsonaro criticou a aliança feita por governadores dos estados da região Nordeste e disse que iria acabar com os “Co-Co”, termo utilizado por ele para definir a “raça de corruptos e comunistas”.

“Tem alguns governadores querendo separar o Nordeste do Brasil. Esses ‘cabras’ tão no caminho errado. O caminho do Brasil é um só. Um só povo, uma só raça, uma só bandeira verde e amarela. O Mão Santa me disse agora há pouco que nós vamos acabar com o Co-Co do Brasil, que é essa raça de corruptos e comunistas. Nas próximas eleições, nós vamos varrer essa turma vermelha do Brasil. Já que na Venezuela tá bom, vamos mandar essa cambada pra lá. Quem quiser ir um pouquinho mais pro Norte, vá até Cuba, lá deve ser muito bom também”, comentou.

O presidente ainda teceu elogios ao prefeito de Parnaíba, Mão Santa, a quem chamou de “grande prefeito” e que “pegou muita experiência com ele”.

“Quando estive aqui em 2017, quase ninguém acreditava na gente. O Mão Santa acreditou. Fiquei conversando com ele por algumas horas, pegando experiência e ouvindo atentamente. Por vezes, eu fiquei mais de uma hora ouvindo os seus discursos no Senado. Sempre tirei uma mensagem positiva e de fé”, declarou.

Jair Bolsonaro ainda citou que “mudará os rumos do Brasil” e que o país tem “tudo para dar certo, assim como o Piauí e a Parnaíba”.

“Nós vamos mudar esse Brasil. Esse povo tem raça, tem vontade e tem fé. Agora vocês têm um governo cristão. O Piauí, em especial a Parnaíba, tem um grande prefeito, que acredita no seu município. Em todas as vezes que estive com ele, ele falou da Parnaíba e do Piauí” afirmou.

No final de seu discurso, o presidente ainda ressaltou suas críticas à governos de ideologia de esquerda e disse que “o Brasil tem a sua cultura, sua tradição” e que “ama a democracia e a liberdade”.

“A Argentina começa a trilhar o rumo da Venezuela. Nas [eleições] primárias, bandidos de esquerda começaram a voltar ao poder. O Brasil tem a sua vocação, sua cultura, sua tradição cristã. O Brasil é feito pelo povo que ama a democracia e não vive sem a liberdade. O que os governos de esquerda sempre ‘quis’, no final dessa história, foi roubar a nossa liberdade. Não vamos admitir isso”, disparou.

 

Fonte: VIAGORA

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here