Publicidade [660x100]

Thaís Coutinho iniciou o seu discurso dizendo que “o Tribunal de Contas do Estado deu parecer dizendo que a mãe do prefeito, Maria do Rosário Pereira Sousa, é aposentada pelo Caxias-Prev sem ter nunca contribuído. E isso há vários anos”.

Em seguida, a vereadora comentou sobre uma reunião que ocorrera com diretoras de escolas municipais, na qual a Secretaria Municipal de Educação apresentou determinação para que as aulas terminassem até o dia 30 de novembro. Na avaliação de Thaís Coutinho, tal meta jamais poderá ser cumprida, abrangendo todo o ano letivo, “tanto que o Estado somente vai entrar de férias no dia 21 de dezembro”, assinalou. A vereadora também mostrou preocupação em relação ao pagamento do salário dos professores.

Em aparte, o vereador Edilson Martins (PSDB) disse que “a repercussão da reunião, com aval do prefeito, foi tão grande, e negativa, que ele teve que fazer uma nota o mais rápido possível para desdizer”.

Discorrendo sobre problemas na área da saúde, a líder da oposição disparou que “a Comissão de Saúde da Câmara há tempos está parada. Hoje, no município de Caxias, não funciona a urgência e emergência, e não tem médico cirurgião de plantão na UPA. Mas ninguém diz nada”, acrescentou.

Mário Assunção (PPS) pediu aparte à colega para esclarecer que o caso da servidora Maria do Rosário Pereira Sousa, bem como de outros funcionários aposentados do município, perdura desde a gestão do prefeito Humberto Coutinho, devido à incorporação de trabalhadores contratados antes da Constituição de 1988, por ato do interventor José Teixeira. “Nenhum prefeito pode cancelar essas aposentadorias. Tem que ser uma determinação judicial”. O vereador lembrou nota explicativa da Secretaria da Educação para desmentir o término antecipado do ano letivo e inclusive assegurando o pagamento dos docentes.

Pedindo aparte à vereadora que se expressava na tribuna, o vereador Magno Magalhães (PSD) rebateu que estejam faltando profissionais de saúde em plantões. No seu entender, também não existe omissão por parte da Comissão de Saúde da Câmara sobre as discussões da área no município.  “Inclusive já chamei até a secretária para fazer uma audiência pública sobre o câncer nesta Casa, e todos são cientes disso. Fui a única pessoa que levantei este debate”, salientou.

Para o vereador Darlan (PHS), em aparte, a saúde e a educação têm melhorado gradativamente. Ainda segundo o parlamentar, a servidora Rosário Pereira há anos contribui bastante para o município, sempre assídua, diuturnamente, à frente do Hospital Geral.

Fonte: ASCOM/Câmara de Vereadores de Caxias

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here