Publicidade [660x100]

Mais um caso de suposto assédio moral no governo Fábio Gentil vem à tona, e, desta vez, com ameaça explícita contra um servidor público municipal. Agora, o fato extrapolou as chamadas redes sociais e foi parar na delegacia de polícia.

De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO) registrado na delegacia do 1º Distrito Policial, o servidor contratado da Prefeitura de Caxias, lotado no Caxias-Previ (Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Caxias), José Carlos de Almeida Costa, de 32 anos, teria sido insultado e “chamado para briga” pelo presidente daquele órgão previdenciário municipal, Fernando de Macêdo Ferraz Melo Gomes, após negar-se desconsiderar o antigo contrato firmado com o Município e assinar um novo, sob condições muito aquém daquelas anteriormente firmadas.

Ainda conforme explica o BO, na prática, o servidor contratado abdicaria do contrato anterior e assinaria um outro, em condições adversas ao barnabé, inclusive com injustificada redução salarial. A recusa do servidor teria deixado o presidente do Caxias-Previ possesso, ocasião em que passou a proferir insultos contra o subordinado, ao tempo em que passou a chamá-lo para briga, dizendo que ia “quebrar a cara” do subalterno.

José Carlos conta que não reagiu às ofensas, preferindo o caminho da justiça. Daí ter registrado o BO. O presidente do Caxias-Prev, Fernando Gomes, será chamado pelo delegado para esclarecer os fatos e poderá responder pelo crime tipificado no artigo 147 do Código Penal (ameaça), cuja pena é de detenção de um a seis meses ou multa.

 

Do Blog do Ricardo Marques

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here