Publicidade [660x100]

Imirante – De acordo com o delegado Ricardo Pinto Aragão, que responde pela Defaz, a polícia recebeu uma denúncia de que Josiel Alves seria estelionatário e iniciou uma investigação.

“A delegacia tomou conhecimento do fato no mês de abril, por meio da denúncia de um comerciante de Paço do Lumiar, o qual disse que um rapaz conhecido como Josiel Alves da Costa estava se passando por funcionário da Sefaz (Secretaria da Fazenda) e fazendo cobrança indevida, referente à assinatura da Revista Fazendária, a qual daria uma carência de fiscalização anual para o dono do comércio. Josiel prometia ainda, ao comerciante, que ele obteria conhecimento na área trabalhista e tributária, advinda dessa revista”, explicou o delegado Ricardo Pinto.

Em posse dessas informações, a polícia iniciou as investigações e descobriu que o estelionatário ameaçava multar os comerciantes, os quais se viam obrigados a efetuar o pagamento de uma taxa que variava de R$ 300 a R$ 550. Ainda durante a averiguação dos fatos, a polícia conseguiu localizar várias vítimas do estelionatário, nas cidades de São José de Ribamar, Raposa, São Luís e, principalmente, em Paço do Lumiar.

                            Foto: Alessandra Rodrigues/Mirante AM

Mediante o resultado das investigações, foi representada e decretada a prisão preventiva de Josiel Alves da Costa pela 2ª Vara da Comarca de Paço do Lumiar. Sendo que o Mandado de Prisão Preventiva foi cumprindo nas primeiras horas da manhã desta quinta (29).

Após buscas na casa de Josiel, localizada no bairro do Anil, em São Luís, a polícia encontrou um crachá de identificação da Revista Fazendária do Maranhão (Refaz-MA), vários blocos de recibos com o timbre da bandeira do Estado do Maranhão, além de uma tabela de valores referentes à assinatura da revista.

Ainda segundo informações do delegado Ricardo Pinto, após ser feito um levantamento acerca da documentação apreendida, constatou-se que Josiel Alves da Costa já havia conseguido uma vantagem indevida, contra suas vítimas, no valor de R$ 43.460. Sendo que o estelionatário já fez mais de 40 vítimas na Região Metropolitana de São Luís e no interior do Estado.

Segundo a polícia, Josiel Alves foi monitor do Sistema Penitenciário de Pedrinhas por nove anos, mas foi afastado de suas funções por ter se apropriado de uma arma de fogo da instituição. O mesmo responde ainda a dois processos: um por porte de arma na 4ª Vara Criminal e outro por estelionato na 2ª Vara Criminal, ambos na Comarca de São Luís.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here