Publicidade [660x100]

No dia 19 de maio, um sábado, às 19 horas, um evento pretende agitar a arte em Caxias. Trata-se do FULICO (Fuá Literário dos Cocais) A literatura e outras manifestações artísticas (música, artesanato, teatro, poesia), serão prestigiadas. O FULICO será realizado no Posto Leste, centro de Caxias, próximo à Praça Panteon.
Segundo Jorge Bastiani, que é um dos diretores do FULICO, junto com Marcos Igreja e Carvalho Júnior, “o termo fuá tem origem francesa, foi uma iniciativa dos artistas. Na Espanha também se usa essa palavra. Trata-se de uma mistura de artes, sem anarquia.”
No Brasil, de modo especial no Nordeste, quando se fala em “fuá”, imediatamente pensa-se em confusão, bagunça, desordem. No FULICO o fuá será democrático, onde todos os artistas poderão participar.
Por ser um encontro da região dos Cocais, artistas de Coelho Neto, Aldeias Altas; Timon e São João do Sóter estarão presentes.
Haverá a presença de Kenard Kruell (Teresina); Joaquim Assunção (Quincas Vilaneto); Zaqueu Lajes; Manoel Bezerra e Denise Salazar.
As atrações musicais serão Isaac Souza, Felipe Bitencourt e Carloman Rocha.
O evento está recebendo o apoio de Olavo Malta (Conforto do Bebê); Maciel (Microdados) e Constantino Neto (Posto Leste).
Se algum artista desejar mostrar seu trabalho no evento, será bem vindo. O microfone estará aberto. Isso vale para qualquer manifestação artística: pintura, dança, artesanato, mímica, etc.
Jorge Bastiani informa que outra edição do Fuá Literário dos Cocais será realizada em 2018. A data ainda será marcada. Ele ressalta que, no Fuá, “não existe homenagem especial para ninguém. A homenagem é para as artes”.

 

Texto de Emanuel Sousa (publicado originalmente no Diário de Caxias).

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here