Publicidade [660x100]

Aos dezenove dias do mês de março de 2019, a ASLEAMA celebrou seus 8 anos de fundação. Dentre tantos momentos sublimes que tivemos naquela festa, hoje temos a alegria e a satisfação de poder compartilhar com o grande público, nesta plataforma, o rico e belíssimo discurso proferido pela nossa digníssima Confreira e uma das pioneiras da Casa de Teixeira Mendes, professora Valquíria Araújo Fernandes de Oliveira, que fez uma rápida retrospectiva desses oito anos de protagonismo da nossa entidade.

Pelo alto valor das suas palavras e evocações, o nosso profundo agradecimento por esses felizes e tão produtivos 8 anos de fraternal parceria e produtividade em prol da nossa ASLEAMA.

Abraço gratificado,
Prof. Guilherme Sousa
Presidente da ASLEAMA

O discurso:

ASLEAMA
De vermelho e dourado
Há oito anos redefinindo conceitos e ressignificando olhares.

Fui incumbida pelo Sr. Presidente para, como sócia fundadora desta egrégia casa cultural, discorrer sobre o tema ASLEAMA — De vermelho e dourado, há oito anos redefinindo conceitos e ressignificando olhares.

Considerei um grande desafio ter sido designada, dentre tantos membros notáveis, para proferir esta fala. Porém, logo retornei aos idos do tempo colegial e me lembrei do grande filósofo Sócrates que nos faz refletir baseado em um de seus pensamentos: “Uma vida sem desafios não vale a pena ser vivida”. Então, encarei o desafio.

ASLEAMA: de vermelho e dourado. Qual o significado do vermelho e do dourado, uma vez que estas cores embelezam a nossa casula?

Certamente porque o nosso emérito idealizador e fundador da nossa Academia, Manoel de Páscoa, o nosso inesquecível Passinho, cônscio de que a cor vermelha significa coragem, força, poder, determinação e ainda simboliza o sentimento do amor e da paixão, atributos indispensáveis para o grande êxito que ele pretendia para nossa agremiação.

O dourado é a luz, da opulência e da prosperidade. Simboliza vigor e nobreza e ainda está associado a algo majestoso. O professor Passinho, a cultura personificada de Caxias, pensava alto e em seus planos almejava uma associação próspera e nobre, motivo pelo qual a cor dourada, portadora de todas essas qualidades foi eleita.

A Academia Sertaneja de Educação Letras e Artes, fundada em 19 de março de 2011 é um legado inconteste deixado pelo grande idealizador Passinho que sempre demonstrou a sua cultura nata e o seu ideal aguçado. Portanto, há oito anos redefinindo conceitos e ressignificando olhares.

A solenidade de aberturada nossa Academia foi realizada no Salão Nobre do Centro Municipal de Cultura de Caxias com um número significativo de sócios desejosos de que esta agremiação perdurasse muito conceituada através dos tempos. E a cada ano que passa, ela se torna mais importante devido a sua grande participação no seio da comunidade caxiense.

Convém salientar a sua interação com a UEMA onde teve oportunidade de exibir através de uma exposição de posters em que retratava os patronos de cada sócio na primeira feira de literatura da ASLEAMA, a sua proposta principal de difundir e resgatar a cultura das três estrelas: Educação, Letras e Artes.

Recentemente a ASLEAMA abraçou a sociedade caxiense na casa de eventos Ramaira Festas, oportunidade em que os nossos confrades e confreiras se fizeram presentes no lançamento do livro, As Raízes e os Ramos de autoria da professora Maria José Vilanova Assunção e a Casa de Teixeira Mendes teve uma grande participação em prol da Cultura, representada pelo brilho dos discursos do nosso Presidente, confrade Guilherme e pelo representante da Academia Caxiense de Letras, poeta Wybson Carvalho, que interagindo com a nossa cultura “asleâmica” brindou os presentes com sua fala.

Não se pode deixar de enfatizar que a própria sede provisória da ASLEAMA foi palco do lançamento do livro da professora Joina Bonfim, Poesia em Rede, e do escritor Carlos Arouche, Meio Ambiente Práticas Sustentáveis, contribuindo para aumentar o conceito cultural e os olhares significadores da própria sociedade para com a nossa Academia.

A professora Clara Jovita enalteceu recentemente o trabalho da Casa de Teixeira Mende enriquecendo-a com o lançamento de seu livro: Estradas da Vida – Memorias, realizado na Academia Caxiense de Letras e coordenado pomposamente pelo Presidente da nossa Casa, professor Guilherme Alves de Sousa.

O desenvolvimento cultural sempre crescente da ASLEAMA é traduzido pela sua participação ativa nos eventos culturais locais e regionais tais como: um evento realizado pela Prefeitura Municipal de Caxias através da Secretaria de Cultura Patrimônio Histórico e Turismo, intitulado FLICT – Feira de Literatura, Cultura e Turismo da Região dos Cocais, que na oportunidade homenageou o escritor Wilson Marques.

Merece menção outras participações culturais importantes a saber: o lançamento do livro de autoria dos professores do IFMA no Memorial da Balaiada, entidade histórica, que recebe alunos de Colégios e de Universidades locais e circunvizinhas para adquirirem conhecimento sobre os fatos históricos do nosso país.

A ASLEAMA também se faz presente nos eventos do Espaço Gonçalves Dias e no Instituto Histórico e Geográfico de Caxias, entidades de renome cultural em nossa cidade.

Oito anos depois de ser lançada no cenário cultural caxiense, a ASLEAMA cresceu muito no seu conceito educacional, literário, artístico e poético. Os intelectuais caxienses, com seus olhares bastante significativos, a admiram pela sua reconhecida evolução no ambiente cultural caxiense.

Parabéns, ASLEAMA!

Valquíria Araújo Fernandes de Oliveira

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here