Publicidade [660x100]

Sabe-se que, a aglutinação de contratos hiperbólicos tem sido uma marca registrada do “QG Gentiliano”. Nos tumultuados 12 meses de mandato, o primeiro escalão e/ou código-fonte do governo tem celebrado contratos milionários nos mais diferentes segmentos da administração.

O último dos contratos oxigenados por fortes indícios de superfaturamento, é referente ao pregão n° 111/2017 celebrado com a empresa G.M Comércio e Consultoria Agrícola LTDA -ME, para aquisição de material de limpeza higiene e equipamentos de proteção individual -EPI.

O contrato vai custar aos cofres públicos, o valor global de R$ 3.054.272.75 (três milhões cinquenta quatro mil, duzentos e setenta e dois reais e setenta e cinco centavos), a contratante é a Secretaria Municipal de Saúde, na pessoa de, Maria do Socorro de Souza Coutinho Melo, atual porta-bandeira da pasta no município.

O prazo de vigência do contrato é de um ano, e segundo a secretaria, os recursos são oriundos do Fundo Municipal de Saúde (FMS).

Extrato do contrato obtido com exclusividade pelo Caxias Online

Em tempo

Desde a gênesis do Governo Gentil, a secretária, Maria Socorro, tem colecionado contratos exorbitantes. A título de exemplo, o pregão presencial n° 1027/2017, o qual se refere a um contrato de mais de R$ 2 milhões, do qual uma fatia acima de R$ 1,6 milhões, será gasto com manutenção de ar-condicionados; o contrato foi obtido com exclusividade pela equipe do site, Caxias Online, reveja: ALÔ MINISTÉRIO PÚBLICO – Prefeitura de Caxias vai gastar mais de R$ 1,6 milhão com manutenção de ar-condicionados.

Maria do Socorro é indicação do Clã Marinho no ‘winRar’ de Fábio Gentil, e tem sido um dos pilares do vice-prefeito, Paulo Marinho Junior, embora, fontes credenciadas insuflem  que a exoneração da secretária é apenas uma questão de tempo.

Direto da redação/Caxias Online

,

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here